[Plantão de notícias...]
contatoFacebook
Andradina/SP
23 Maio 2018
Versão impressa
03.06.2016
Ver edição


Mundo
Em 03.07.2014 às 10h19 por G1

Parlamento alemão lembra os 100 anos do início da 1ª Guerra Mundial

Ato lembrou que o caminho militar não é o adequado

foto: Michael Sohn/AP - O ensaísta franco-alemão Alfred Grosser foi convidado para discurso

O Parlamento alemão (Bundestag) lembrou nesta quinta-feira (3) o começo da Primeira Guerra Mundial há 100 anos em um ato no qual os oradores principais celebraram que a Europa tenha aprendido, embora tarde, que o caminho militar não é o adequado.

"Entendemos, embora demais tarde, que o caminho militar não é o adequado para conseguir transformações e que só pode ser um último recurso em casos extremos", disse o presidente do Bundestag, Norbert Lammert.

Lammert, nesse contexto, se referiu à crise atual da Ucrânia e disse que embora nesse país ocorra coisas que não se podem tolerar, "ninguém quer uma guerra".

O orador convidado, o ensaísta franco-alemão Alfred Grosser, lembrou em seu discurso que professores de história alemães e franceses tinham chegado à conclusão, em um congresso realizado em 1952, que todos os países que participaram do conflito tiveram parte de responsabilidade.

Na Alemanha, no entanto, havia um elemento particular que era o papel que tinha o estamento militar na sociedade.

O país só se transformou, segundo Grosser, depois da Segunda Guerra Mundial e o colapso absoluto.

"A República Federal Alemanha continua sendo um caso especial na Europa porque não se define através da ideia de nação mas através da rejeição ao nazismo e ao stalinismo. Infelizmente esse exemplo não contagiou outros países", disse Grosser.



Fonte: G1

Comentários


Cadastro
Receba Notícias por email.
Contato
Rua Dr. Orensy Rodrigues da Silva, 879
Centro - Andradina/SP
Telefone:
18 3722-7376