[Plantão de notícias...]
contatoFacebook
Andradina/SP
25 Setembro 2018
Versão impressa
03.06.2016
Ver edição


Região
Em 22.06.2018 às 16h50 por Da Redação

Segmento alimentício é uma boa aposta para os novos negócios

Apesar da competitividade o ramo de supermercado continua lucrativo

foto: Divulgação - O ramo de supermercado é um dos mais lucrativos no Brasil, porém, alguns cuidados precisam ser tomados no momento de abrir a empresa.

De acordo com pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) em 2015, a cada dez brasileiros, quatro participaram da criação de um negócio. Nos últimos 14 anos, essa é a maior taxa de investidores que o Brasil já teve. Com essa perspectiva cada vez mais empreendedora, a escolha do segmento passa a ser chave para o sucesso do negócio.
O ramo de supermercado é um dos mais lucrativos no Brasil, porém, alguns cuidados precisam ser tomados no momento de abrir a empresa. “É importante se atentar aos impostos e encargos, só para se ter uma ideia, o empresário recolherá 18% por mês de ICMS, além de 2% a 5% de ISS”, alertou o diretor do Grupo Caetano, Luiz Gustavo.  
Um adequado planejamento tributário pode ser determinante para o sucesso ou fracasso do negócio. “Para minimercados, na maioria das vezes, o Simples Nacional é o regime mais indicado, mas dependendo do faturamento o empresário terá uma menor carga tributária optando pelo Lucro Real.  Já para supermercados, o apropriado é o Lucro Real que possibilita uma carga tributária mais leve e consequentemente maior lucratividade.
Outro ponto importante que o empreendedor deve ficar atento é em relação ao alvará de funcionamento que muda de acordo com o porte do supermercado. “Para ser considerado um minimercado ele precisa ter no máximo 300 metros, se passar desse tamanho ele já é considerado supermercado e os alvarás de funcionamento são alterados também”, explicou Luiz Gustavo.
De acordo com Luiz Gustavo Caetano, a composição das vendas é fator estratégico para o sucesso do mercado e alguns produtos precisam de uma atenção especial. “Hoje o açougue representa cerca de 20% das vendas total, leite, derivados, embutidos e padarias correspondem 12% e hortifrutigranjeiros 10%, ou seja, esses espaços precisam estar visualmente bem apresentados e de preferência com ofertas diárias”.
O controle financeiro após a inauguração é importante para a manutenção de um negócio saudável. “O mercado trabalha com produtos de alto giro e pequena margem de lucro o que pode gerar uma falsa sensação de lucratividade ao lidar com muito dinheiro todos os dias. No entanto, boa parte dos ganhos diários são para pagamento de fornecedores, funcionários, aluguel, energia, dentre outros custos”, finalizou Luiz.

 



Fonte: 7even

Comentários


Cadastro
Receba Notícias por email.
Contato
Rua Dr. Orensy Rodrigues da Silva, 879
Centro - Andradina/SP
Telefone:
18 3722-7376